Dificuldade de concentração nos estudos

Boa tarde concurseiros do meu Brasil! Foquei minhas forças para a área administrativa de técnico, pois ainda não tenho graduação. Agrupei algumas disciplinas básicas para estudar, como direito constitucional, administrativo, previdenciário (INSS), português, informática e matemática e lógica para concursos. Já consegui adquirir parte do material, já fiz um plano, mas não consigo segui-lo, fico folheando os livros, passo para a leitura de um trecho de outro, reviso o quadro de matérias do INSS, e milhares de outras distrações que não me deixam em paz. Tudo bem, tenho TDAH, mas parece que é mais do que isso. A mente oferece resistência a se disciplinar, parece arredia, tanto que não consigo memorizar nada, literalmente. Quando consigo ler umas dez páginas, lembro de um ou dois detalhes, o resto adentrando uma penumbra estranha dentro de minha cabeça. É muito doido.
Tenho praticado Hatha Yoga, a partir do livro “Autoperfeição com Hatha Yoga”, do Prof. Hermógenes (ed. Nova Era). Os exercícios e práticas respiratórias, junto a meditação, estão ajudando muito. Espero que consiga dominar esta mente arredia! Isso cansa muito.

8 curtidas

Oi J-P eu tenho TDAH e também tenho bastante esse problema. Além do TDAH tenho dislexia, todos os dois comprovados clinicamente. Cara não tem muito segredo, é só tentar fazer o que todo mundo faz e não ficar se lamentando ou colocando culpa no mundo.

Não tente procurar formula mágica que você não vai encontrar. É só continuar estudando e tentar utilizar algumas técnicas de estudo. Eu utilizo o app aprovados e tento fazer bastante mapa mental.

Cores e formas dentro de um esquema ajuda bastante quem é dislexico e quem é TDAH

4 curtidas

Cara, se concentrar é sempre muito difícil, principalmente quando está em ambientes não muito favoráveis ou possui doenças como a sua.
Mas você vai se acostumando. Essas práticas são ótimas, tente também fazer exercícios, comer bem e beber MUITA água. De resto é só esforço. Lembre-se que você não vai conseguir estar sempre animado e motivado, mas sempre pense que essa dificuldade é apenas passageira e, logo, você vai conquistar a estabilidade num cargo público

Te desejo tudo de bom, abraço!

2 curtidas

É bom ter um companheiro de TDAH, nunca conversei com ninguém com este problema. Eu uso medicação, que já ajuda. Agora preguei o cronograma de estudos na parede, na minha cara, e vou seguindo. Mapas mentais bem coloridos e sintéticos são uma boa mesmo, estou gostando. Valeu, grande abraço!

1 curtida

Prepare o ambiente para estar bem iluminado, tenha uma boa cadeira, uma boa postura (calce o notebook /monitor se precisar), fique longe de distrações (nada de celular perto), use protetor auricular (caso necessário), programe um alarme pra 30 minutos, depois, a medida que vai ganhando ritmo, aumente pra chegar em 1h de estudos. E realmente estude, sem se preocupar com mais nada. Foco total no aprendizado durante aquele período. Respire profundamente enchendo todo o pulmão e solte devagar (isso ajuda a acalmar e a se concentrar mais). Depois descanse 10 minutos e volte a estudar… Mas não tem segredo, eh isso…

2 curtidas

Olha aí os bons e velhos TDAHzeiros.
Tenho essa m3rda e só vim descobrir aos 34 anos.
Até essa idade foram muitas porradas da minha mãe e algumas aprovações, como Ministério, Tribunal e Polícia.
Pois bem. Certo dia estava trabalhando e meu primo, que é também meu chefe, enfiou na minha cabeça que eu tinha de voltar a estudar. Me veio o TDAH (acho que tenho também dislexia) somado à ansiedade e me fez desistir de voltar aos estudos. Mas aí procurei um psiquiatra, também incentivo desse meu primo, que me passou uma veneninho caro que só a p3ste, mas que mudou drasticamente minha vida.
Obviamente que pelo tanto de probleminha que tenho, sou obrigado a me adaptar para os estudos, mesmo sob influência de medicação. Eu organizo o que vou estudar, meu material hoje é 100% digital (descobri no tablet com caneta que dá pra abandonar o papel), meu ambiente de estudo é só meu, com uma boa cadeira (sua coluna vai pedir), ótima iluminação etc. Enfim, voltei. Procure um psiquiatra e não desista. Eu consigo, facilmente, estudar 6h líquidas por dia, portanto descontando toda e qualquer pausa.
Já estou há mais de 1 ano na constância. Estudo todos os dias. Raros os dias que não estudo. Acordo sempre mais cedo que geral (hoje às 4h, mas em geral às 5 horas), até porque o medicamento além de energia e foco me tira o sono. Sim… a longo prazo dormir pouco faz mal, mas só até a aprovação. Portanto não desista. Se medique e p4u nos livros.
Eu faço teoria > exercício anotando na teria > revisão (teoria anotada) > exercício (7 dias para cada).
Se burrão com TDAH e acho que dislexia passei em alguns, mantendo essa rotina eu vou passar de novo.
Abraço.

Nunca é tarde. Buscar ajuda profissional e médica. Na dúvida, vá ao médico ou terapia. Fiz isso. Além de buscar técnicas alternativas (Yoga, respiração etc.)

Ações para turbinar o aprendizado e se obter aprovação em concursos públicos:

  • Praticar exercícios físicos aeróbicos (natação, caminhada ou corrida, andar de bicicleta) de forma habitual.
  • Pesquisar no Google o texto “aprendizagem acelerada”, da revista Vencer, que fala de várias técnicas para melhorar a aprendizagem - a importância de se beber água, respiração, mapas mentais, visualização, música clássica barroca (geração de ondas cerebrais alfa), consciência de um objetivo etc.
  • Verificar a alimentação e passar a consumir gorduras boas para o cérebro, que consome 25% das calorias diárias e 1/3 do oxigênio.
  • Dormir bem, pois é durante o sono que acontece a fixação do conteúdo na memória de longo prazo.
  • Testar o nootrópico Brain Up, à venda na Amazon, dois comprimidos por dia, na minha experiência realmente houve aumento da concentração e do foco de uma maneira impressionante.
  • Baixar no Google o texto “dicas para concursos” (30 páginas), de Alexandre Meirelles, e ler pelo menos três vezes.
1 curtida

O lado ruim da medicação é a dependência. O lado ruim da cura natural é a demora. Desconsiderando a peculiaridade do TDAH te aconselho a praticar auto conhecimento, melhorar alimentação (em especial tirar açúcar), toma água para que você se exercite levantando para ir ao banheiro, pratique atividades, se possível terapia e quanto aos estudos, não conte pra ninguém…fica no segredo. A real é que o mundo está estranho e raramente alguém realmente quer te ajudar ou seu bem, em especial os mais próximos. Essa parte pode acabar refletindo no seu psicologico sem que você perceba, por isso a dica do praticar o auto conhecimento…

Se você é um ser humano “saudável” (quero dizer, sem nenhum diagnóstico clínico de alguma disfunção no foco ou atenção, que deve ser tratado com o médico), creio que concentração e foco podem ser treinados, mas vou complementar algumas sugestões que me ajudam:

  • Faça ciclos de 30min de estudo focado e pause 10 a 15min

  • Teste vitaminas, até encontrar alguma que lhe traga benefícios de disposição, foco e concentração (eu mudo de tempos em tempos, porque o cérebro naturalmente se adapta às substâncias e elas param de fazer efeito; NÃO estou falando de remédios tarja preta, mas sim de fitoterápicos ou vitaminas no estilo B, D, magnésio, ômega, Cognix, Pharmaton etc.);

  • Faça exercícios físicos (infelizmente, não tem como substitui-lo, eu também não gosto, mas me obrigo a fazer, no mínimo, 3x na semana);

  • Hidrate-se durante o estudo, não somente nas pausas;

  • Deixe o celular longe (no máximo, desligue o Wi-Fi e deixe ele no mesmo cômodo com som, mas fora do seu campo de visão, caso haja uma emergência - se algo grave e urgente acontecer, a pessoa te ligará e não esperará você olhar o WhatsApp. Ou seja, tudo que vem pelo WhatsApp pode esperar você terminar de estudar.);

  • Se possível, exclua redes sociais, exceto se você aufere renda dali (influencer, venda cursos etc.). Eu apaguei o meu Instagram e foi a melhor coisa que fiz pelos meus estudos. E é temporário, pense dessa forma. Infelizmente, não acho que é possível conciliar, não por descontrole, mas porque o Instagram se torna mais uma demanda no seu dia (notificações e mensagens para você ver e responder) e te inunda de informações desnecessárias, isso é extremamente prejudicial ao cérebro. “Ah mas eu sigo páginas de concurso e notícias”, honestamente, não tem nada que o Instagram te informe que você não tenha acesso por outras plataformas e o ônus não compensa, neste momento de concurseiro, o bônus.

  • Tenha lazer que te faça descansar e não te sugue energias (ex: sair e beber até cair, voltar muito tarde, prejudicando o ciclo do sono etc.); encontre atividades leves e prazerosas.

Espero ter ajudado, à disposição hehe

Essa de deletar rede social adotei…Mas tenho perfil de concurso no qual só sigo 3 perfis de cursinho para saber movimentação de concursos…e as vezes quando estou deprê uso para ver meme enquanto choro (quem nunca?).

Parei de ler comentários sobre qualquer assunto relacionado ao meu concurso alvo pq tem muita gente sem noção e tóxica e mesmo que você não queira voce acaba absorvendo e isso influencia na motivação e na concentração…

Whats praticamente tudo é silenciado e tambem deixo o celular fora do campo de visão, realmente ajuda.

Costumo tomar muita água durante o estudo justamente para me forçar a levantar e isso acaba dando pausa nos estudos, alivia, é um ‘’‘pomodoro’’ natural kkkk

Agora de tudo o que mais me ajudou em concentrar foi me desvincular do mundo externo…Parar de ler comentários de aprovados etc, em rede social, não contar nada pra ngm sabe…Isso elimina ‘‘variáveis’’ que você não pode controlar e que te afeta muito e tira sua concentração porque assim você ler comentários do tipo ''passei em primeiro estudando 1h por dia depois do edital ‘’ não tem como não te afetar e não tomar espaço na concentraçaõ pq isso fica sendo ‘‘triturado’’ pela capiroto no seu ouvido e ai o ciclo começa: voce perde o foco, voce não rende, voce fica triste, voce se cobra, voce chora, voce perde tempo em todo o processo até se recuperar kkkkk

Outra coisa que consegui adotar é não me relacionar afetivamente\namoro. Depois de um término traumático me toquei que ter alguém ao seu lado é ter uma variável que você não pode controlar e que em algum momento pode te prejudicar. Só ter que se preocupar com você mesma é libertador… E eu não estou aqui falando de contribuir para ‘‘sociedade líquida de Bauman ou do hiperindividualismo de Gilles’’ Mas de você ser uma pessoa gentil, educada, se importar com as pessoas e se sentir bem com você mesma estando sozinha até que você alcance o seu objetivo de vida. Acredito que são coisas distintas e que isso é libertador…

2 curtidas

Nossa, amei teu comentário, me sinto da mesma forma, principalmente sobre relacionamentos afetivos. Eu já tentei ter StudyGram, mas não me adaptei, ainda me sentia inundada de informações e ficava perdida no meio de tantos métodos, coaches, cursinhos, aviso de edital etc. Pro meu caso, a solução efetiva foi sumir com as redes sociais mesmo.

Não digo que me isolei do mundo externo, mas só compareço em aniversários, não bebo e tenho hora pra chegar no local e voltar para casa, tudo cronometrado haha o tenso é esconder que está estudando, mas eu dou cada desculpa esfarrapada que chega a ser engraçada kkkkkkk

A parte de namoro, concordo com vc tb. Eu terminei um relacionamento no início do ano, isso não me deixou tão abalada, porque o término foi a melhor escolha. O que mais começou a me desestabilizar foi que, quando solteira, conheci e me “apaixonei” por outro. Só que esse processo de engatar um relacionamento é meio tortuoso e tem as incertezas e a dedicação para fazer acontecer, não tô no momento para lidar com isso, ainda que ele se mostrasse “interessado” tb.

Enfim, eu li uma vez que foco é a capacidade de dizer “não” para tudo que não é importante, então, creio que esses “cortes temporários” (rede social, mundo externo, namoro etc.) são necessários, aí você apenas se concentra no que é importante (que se vc parar pra pensar, já é bastante coisa, considerando a alimentação, saúde, contas pra pagar, sono, estudo etc. kkkkkkkkk).

2 curtidas