Estou perdido sobre concursos, algum conselho?

Fala pessoal, tudo bem? Peço desculpas por trazer um dilema tão pessoal. Em minha vida não tenho quem possa me orientar sobre o assunto, por isso estou aqui, em busca da experiência do colega concurseiro que passa pelos mesmo perrengues que eu. Ate recentemente eu fazia um curso de engenharia numa faculdade pública integral. Fui aprovado no último concurso do Banco do Brasil e decidi assumir; aguardo agora a data de posse. Eu não sei o que devo fazer a partir daqui. Como só tenho nível médio, a carreira no banco será inexistente a princípio e ficarei como escriturário. Tem um concurso na praça que me interessa, mas quando penso que tem gente estudando para ele há anos já fico desesperançoso. Lutei muito para passar no BB e sei que muita gente passa nesse concurso sem nem mesmo estudar para ele. Ademais, não sei bem o que fazer com relação a faculdade. A idade está pegando já e quando completar o próximo curso de graduação (que ainda não sei qual será),já terei passado da casa dos 30.

O que vocês podem me dar de sugestão?

2 curtidas

Fala C.A, blz? Como bancário que continua estudando meu conselho pra vc é que também não pare de estudar. Não pense em deixar de fazer faculdade por conta da idade, você ainda é muito novo! Faça a faculdade que tiver afinidade e continue estudando para o concurso dos sonhos, seja qual for. O importante é não ficar parado. Quando entrar no banco naturalmente terá um período de muito aprendizado interno e verá que é muito importante não parar de estudar.

1 curtida

E aí C.A, tudo bem? Não desanime nem de estudar para concursos nem de sua faculdade. Tenho 44 anos e comecei minha vida de concurseiro agora. Estou desempregado, e por isso vou ficar estudando exclusivamente para o INSS, mas vou prestar o vestibular 2023-1 do CEDERJ-UFF para Matemática. Se passar, vou acumular faculdade, vida de concurseiro, e caso reprovado no INSS, algum bico pra pagar as contas. Insista, sua força traz energia para nós outros concurseiros que passamos pelos mesmos apertos, do mesmo modo que tentamos passar nossa energia para você. Pense na área que quer trabalhar e nos cargos para essa área. Veja os concursos da área que podem ser abertos, consulte a matéria do último concurso, e faça uma relação de matérias básicas para estudar, a partir de teoria, lei seca e exercícios de provas passadas. O melhor é ler os textos do Alexandre Meirelles e a entrevista do Deme, que me deram a primeira orientação. Estou menos perdido agora. Você também vai se encontrar nesta vida de concursaria adoidada!

3 curtidas

Faaala C.A. tudo certinho?

Vamos lá: primeiro de tudo, não pense só faça.

Quando decidi estudar para concurso, eu havia acabado de ser demitido por interesse pessoal do dono da empresa (queria colocar gente dele no meu lugar), estava com 25 anos.

Fiquei desempregado e muito puto, 01 semana depois abriu concurso estadual para minha área de graduação e encarei de cara? Você pode pensar: estudei dia e noite, não dormir e passei, certo? Errou feio, errou rude. Comprei uma apostila de banca, estudava dia sim, 03 dias não e levei uma surra tão bem dada que até participei de 03 entrevistas de emprego.

Só percebi que precisava voltar aos estudos quando na última entrevista de emprego, percebi que as pessoas não se importavam de fato com minha graduação, com meu estudo, com nada…

Na mesma época havia saído o concurso do INSS, o que fiz? ESTUDEI PRA UM ********. Por erros no estudo e na hora da prova, fiquei com 95 pontos líquidos e tchau… aprovado? De forma alguma, nem deu pro cheiro.

Mas essa reprovação me fez perceber uma coisa: eu sabia o que fazer, como fazer e fiquei estudando para a área administrativa.

Dois meses depois surgiu a minha oportunidade: concurso para a UF (a mesma que eu havia me formado!), estudei no mesmo ritmo que fiz pro INSS (média de 04h/dia). Quando saiu o resultado: aprovado em Assistente em Administração.

O estudo REAL durou 09 meses antes da aprovação, depois disso bati na trave no TRF5 e TCE/PE.

Após nomeado, passei a fazer outras coisas, embora ainda estudasse para concursos, não conseguia manter o bom ritmo (eu levava 2h p/ ir, 2 p/ voltar do meu campus) e por isso não consegui boas colocações.

Hoje tenho pós-graduação, o vencimento não é bom (melhor do que o dos colegas que permanecem na iniciativa privada? MUITO MELHOR, mas nada comparável ao dos Tribunais por exemplo) e voltei aos estudos há alguns meses, agora com bem mais de 30 anos.

Não pretendo encerrar minha carreira de concurseiro antes de alcançar meu objetivo final, cujo cargo não falo para ninguém!! Filosofia que aprendi com meus pais e uso até hoje, resumidamente: “O que ninguém sabe, ninguém estraga.”

Enfim, siga o que eu falei lá em cima: APENAS FAÇA. E mantenha-se reservado dos seus objetivos.

Continue estudando, perseverando, arrisque uma vez ou outra (um concurso mais difícil, uma consultoria mais cara, um material mais, um tempinho sem estudar)… Faz bem pra vida.

5 curtidas

Você ainda é jovem, amigo. O fato de ter sido aprovado em um curso de engenharia numa universidade pública e no concurso do Banco do Brasil já mostra que você tem potencial. Variáveis como tempo de estudo, suposta melhor preparação, concorrência e outras coisas mais podem até fazer alguma diferença, mas não se pode negligenciar a sua facilidade em absorver conteúdos e a sua carga de experiência trazida de outros processos seletivos, se prenda a isso. Quanto a fazer faculdade, hoje tem cursos que você termina em dois anos. Eu com 36 ainda acho que tenho bastante lenha para queimar, vc com seus 20 e poucos não deveria se sentir velho.

2 curtidas

Fala querido Goodwill, tudo bem?

Seu caso é mais ou menos parecido com o meu, fui demitido do trabalho por retaliação e inveja de um chefe. Fiquei 3 meses em depressão, sem sair de casa, agora que estou retornando a vida, ou seja, frequentando academia, fazendo Curso Técnico de Administração e procurando materiais de estudo para estudar para o concurso de Assistente em Administração de uma universidade federal. Você que passou no concurso pra essa área, poderia me dizer, por gentileza, quais materiais de estudo você utilizou para passar nesse concurso da UF? Qual cursinho frequentou (online ou presencial)? Você tem alguma recomendação de livros ou sites?. Obrigado pelo seu depoimento, que Deus te ajude a passar no próximo concurso que você tanto almeja. Forte abraço

Bom dia, colega de BB. Não sei se ainda está no dilema. Tenho 8 anos e meio de Banco. Quando entrei estava na engenharia. Larguei pois não gostava e não me seria proveitosa para a carreira bancária.

Mudei então para Administração, que era noturna e com aulas aos sábados. Enquanto isso o BB diariamente nos oferecendo bolsa de estudos para faculdade particular (muito mais fácil - pagou formou), optei por um tecnólogo de 2 anos para ter um diploma rapidamente e pontuar para ser promovido no BB. Fiz então Gestão Financeira.

A grande maioria dos concursos não exige bacharelado, então qualquer curso superior tecnólogo será aceito caso o edital não especifique. Dos concursos que estão em meu radar, somente o TCE exige curso específico. Por isso vou fazer mais alguns semestres para concluir ciências contábeis, aproveitando as matérias que fiz da gestão financeira.

Com mais ou menos 3 anos de Banco decidi estudar para outros concursos, ainda trabalhava só 6h por dia e tinha ido pra uma área interna promovido, com menos carga de trabalho que no atendimento ao público. Com mais ou menos 10 meses de estudo tirei 80% da prova de analista área ADM pro TST em 2017. Achei o resultado bom mas devido à concorrência nem corrigiram minha redação. Fui imaturo e desanimei. Decidi então focar na carreira do banco, pensando que poderia ser promovido na minha cidade mesmo e ter um aumento de salário satisfatório a ponto de o salário dos concursos que eu estava tentando (na faixa de R$10k mas que exigiam mudança de cidade) não serem tão vantajosos. Essa semana, após 5 anos sem estudar, decidi voltar por alguns motivos. Ainda que não consiga 5h por dia, mas estou com um planejamento de médio a longo prazo, pois gosto do banco mas não pretendo me aposentar nele. No meu próprio trabalho fui percebendo que a área que me atrai é a auditoria, cujo salário e promoção dentro do banco são tão difíceis quanto um concurso público TOP (no BB são poucas vagas, o salário nem é tão alto, está sujeito a ser mudado de estado por alguma reestruturação, como já vi).

1 curtida